Com modelo internacional de negócios, Rocket.Chat não sente a crise da COVID-19

A Rocket.Chat, plataforma de colaboração e comunicação open source para empresas, nasceu com um modelo inovador de negócios voltado ao mercado internacional. A solução é gerida por uma equipe multicultural, de dezenas de nacionalidades e de forma remota. E, talvez por esse motivo, quando a pandemia da COVID-19 se instaurou, a startup não foi afetada. 

“Nós estávamos totalmente adaptados a uma gestão diferenciada, sem barreiras de localidade, o que nos ajudou na rápida adaptação à nova realidade. Tanto é que, durante a pandemia, o volume de novas demandas cresceu absurdamente para soluções de vídeo, como a oferecida pela Rocket.Chat. Assim, fechamos centenas de novos contratos, sendo 95% deles de fora do Brasil, com destaque para os Estados Unidos e Europa”, afirma Leandro Coletti, Vice-Presidente de Vendas da Rocket.Chat.

Mesmo assim, a startup não parou de inovar. Analisando as necessidades de seus clientes, foram criados serviços para as verticais de saúde, educação e eventos digitais, como a ferramenta de telemedicina e triagem da COVID-19, que está sendo utilizada por todo o mundo.

“Eu vejo que, se bem feitas, todas as mudanças são positivas, sejam elas proporcionadas ou não por fatores externos. A pandemia fez, não só a Rocket.Chat, mas todas as empresas melhorarem seus processos e o engajamento com seus colaboradores, o que encaro ser algo benéfico para o aumento da competitividade das organizações, o que é muito importante no mercado de hoje em que as barreiras estão sendo reduzidas”, comenta Coletti.

Segundo ele, o modelo de trabalho que existia antes da propagação do novo coronavírus vai sofrer uma disruptura, passando a ser realizado de forma híbrida, ou seja, mesclando o presencial com o remoto. Também haverá o surgimento de novas demandas e quem estiver preparado, vai se sobressair.

Participação no StartOut Brasil

 

A Rocket.Chat participou do StartOut Brasil nos ciclos Berlim, Lisboa e Xangai. Coletti classifica o StartOut como um programa altamente importante para o desenvolvimento das empresas, pois permite que elas conheçam novos mercados e parceiros de negócio, entendam novas culturas e analisem mercados potenciais não convencionais.

“Participamos de missões com três intuitos: explorar o país e entender a viabilidade de estabelecer um escritório no local, verificar a possibilidade de investimentos futuros e aumentar o número de parceiros e clientes. O StartOut nos ajuda a fazer negócios internacionais com o apoio estruturado do Brasil. É um dos programas de incentivo mais interessantes que a gente já participou e recomendo para as startups que quiserem alavancar seus negócios”, finaliza o empreendedor.

Leia também: StartOuters que se destacaram no 100 Startups To Watch

2020-09-18T14:48:48-03:00