Como aproveitar uma imersão internacional ao máximo?

Confira os depoimentos de quem foi para Santiago!

Entre os dias 24 e 29 de março, 19 empresas foram levadas pelo programa StartOut Brasil para fazer uma imersão no ecossistema de Santiago gratuitamente. Durante esse período, essas startups participaram de seminários temáticos sobre o ecossistema de inovação no Chile, apresentações de projetos para investidores, mentoria e rodadas de negócios.

“O choque positivo de uma imersão pelo StartOut é diferente de qualquer outra experiência internacional que qualquer um pode ter tido. Em uma semana você tem uma imersão de cultura, ambientação territorial, política, acordos bilaterais, conhecimento de ecossistema de inovação e de startups, treinamento das suas habilidades de apresentação, pitch, vendas e até mesmo negociação. Você conhece faculdades, departamentos governamentais, parceiros, clientes e até mesmo competidores. Em 22 anos de mercado não lembro de ter passado por algo tão intenso fora do Brasil. Não houve um segundo perdido. Nosso tempo livre foi destinado a revisões de materiais, apresentações, pitchs e até mesmo estratégias. Foi engrandecedor poder ter feito parte de um evento tão dedicado ao ecossistema de startups do Brasil. Estamos ansiosos para o próximo”, relata Chicko Sousa, Rebel Leader da Plataforma Verde, primeira rede mundial de gestão de resíduos online.

Resultados alcançados

A Mogai, startup que desenvolve tecnologia de software e também hardware para monitorar e melhorar os processos produtivos ​​​​na indústria, aproveitou a oportunidade para buscar parceiros e clientes locais e conhecer o empreendedorismo chileno. De acordo com Fred Miranda Silva, Gerente de Negócios Internacionais da startup, a missão foi super produtiva.

“Aproveitamos bastante. Posso dizer que temos um bom entendimento das instituições locais, como operam, quais são suas formas de governança e aprendemos a transitar nesse meio. Também conhecemos alguns potenciais parceiros. Agora temos muito dever de casa para fazer”, conta Silva. Ele diz ainda que teve reuniões com empresas locais que lhe renderam uma apresentação de Prova de Conceito (POC) e a participação em um programa para promover inovação nas mineradoras.

Outra empresa que aproveitou a oportunidade para fazer negócios foi a TNS, startup que oferece soluções químicas customizadas para indústrias inovadoras, que fechou um pedido piloto durante a missão. De acordo com Gustavo Miranda, Gerente Comercial da startup, o programa proporcionou uma visão importante para a TNS sobre o mercado chileno e como ele se destaca estrategicamente para os negócios da empresa.

“Tivemos a oportunidade de conhecer este ambiente e expandir nosso networking, apresentar nosso pitch para investidores, conhecer empresas que podem impactar positivamente nosso crescimento e ainda trazer para casa um novo cliente, que busca inovar com nossas soluções personalizadas. Estamos muito satisfeitos com o trabalho das equipes envolvidas e sabemos que nossas atividades não param por aqui. Identificamos também oportunidades de entrada no mercado Chileno de produção agrícola, de frutas em específico, para a nossa linha Vivaflora, produto que é utilizado para aumento de produtividade no campo”, finaliza Miranda.

Missão Completa

Capacitação

A preparação, que começou ainda no Brasil, perdurou até o segundo dia da missão no Chile. No domingo (24), os empreendedores fizeram um treinamento de pitch com o matchmaker Roberto Machado, Co-Founder & Managing Partner da MarketFit, plataforma de aceleração para startups.

Esse discurso foi apresentado no segundo dia para especialistas da Wira, braço investidor da Telefônica, e da Imagine Lab, aceleradora de startups e promotora de inovação aberta apoiada pela Microsoft, que criaram um ambiente realista para que as empresas brasileiras se preparassem para apresentar seus projetos aos investidores e terem mais chances de conseguir impulsionar seus negócios.

Imersão

Na terça-feira (26), a delegação brasileira visitou a Fundacion Chile (FHC), na parte da manhã, para conhecer as iniciativas da Community Growth Ventures (CGV) e para encontros de negócios com corporações e empreendedores chilenos. No período da noite, por outro lado, as startups foram convidadas a conhecer a aceleradora e incubadora Engie Factory & Wayra Chile.

A missão de imersão das startups em Santiago seguiu com programação intensa no dia seguinte, em que os empreendedores se apresentaram para mais de 300 investidores estrangeiros em um round de investimento, visitaram possíveis clientes para apresentar suas tecnologias e depois participaram do Demo Day, que elegeu o Portal Telemedicina e a Plataforma Verde como as startups com o melhor pitch.

Conexão

A agenda da quinta-feira (28) incluiu encontros na Startup Chile, aceleradora do governo chileno que recebe startups do mundo inteiro. A programação da missão do StartOut Brasil Ciclo Santiago se encerrou no dia 29 com uma visita ao Centro de Inovação da Universidad Catolica.

“A Missão Santiago foi nossa terceira participação no StartOut Brasil, um programa que tem sido fundamental na abertura da Portal Telemedicina em mercados internacionais. Neste ciclo, o Pitch Challenge foi um momento marcante, pois nos colocou em contato direto com empresários e investidores locais – com um feedback em tempo real. Conquistar o júri e vencer como a melhor startup neste momento foi muito gratificante, pois validou nossa missão como empresa e nos mostrou que estamos no caminho certo. Em nome de todo nosso time, só temos a agradecer pela oportunidade e as novas portas que certamente se abrirão”, afirma Rafael Figueroa, CEO e Cofundador da Portal Telemedicina, tecnologia que permite que médicos atendam pacientes em clínicas e hospitais de qualquer lugar do mundo.

2019-04-11T10:44:21+00:00