Conheça duas ferramentas que ajudam na internacionalização da sua startup

Ao iniciar o processo de internacionalização, muitas empresas encontram como obstáculo medidas do mercado de destino às quais precisam se adaptar. Sem conhecimento das ferramentas já existentes para facilitar esse processo, sua inserção em outro país acaba se tornando morosa e complicada.

Por isso, listamos neste texto alguns recursos que podem ser úteis para startups que estão iniciando ou pretendem iniciar sua internacionalização:

Plataforma land2land

A plataforma land2land é uma iniciativa da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) em conjunto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex–Brasil) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Trata-se de um instrumento para softlanding que inclui ações como sessões de matchmaking, mentoria e capacitação para gestores de ambientes de inovação e para empresas inovadoras. A plataforma também oferece a facilidade de acesso a uma rede confiável, composta por parques tecnológicos, incubadoras de empresas, aceleradoras e coworkings que já oferecem serviços para facilitar a internacionalização de empreendimentos inovadores.

Esses ambientes podem dar suporte às startups que se cadastrarem na plataforma. Conforme as suas políticas de atuação, também podem auxiliar na avaliação da receptividade de determinado produto ou serviço e na efetiva instalação e operação do negócio em questão no mercado-alvo pretendido.

Para mais informações sobre o setor de atuação e os diferenciais mercadológicos e tecnológicos de cada ambiente, além dos serviços prestados no suporte à internacionalização, acesse: https://land2land.com.br/.

Setores de Promoção Comercial (SECOMs) e Setores de Promoção Tecnológica (SECTECs)

Instalados em Embaixadas e Consulados estratégicos nos cinco continentes, os SECTECs e os SECOMs são unidades de apoio a empreendedores brasileiros que desejam buscar investimentos no exterior, iniciar operações em outro país ou exportar produtos ou serviços. Ambos os setores também reúnem e divulgam, para o empresariado nacional, informações sobre negócios e oportunidades de investimento em sua região de atuação.

Abaixo você encontra alguns processos que podem ser auxiliados por estes dois setores do Ministério das Relações Exteriores do Brasil:

1) Prospecção inicial de informações sobre mercados e ecossistemas de inovação estrangeiros;

2) Acesso a cadastro de empresas importadoras locais;

3) Facilitação de contato com empresários brasileiros que atuam no mercado destino e com a diáspora científica brasileira local;

4) Facilitação na interlocução com institutos de pesquisa, câmaras de comércio e órgãos de governo estrangeiros;

5) Elaboração de agenda com investidores, potenciais clientes e sócios;

6) Identificação de prestadores de serviços locais;

7) Apoio em reclamações comerciais / problemas alfandegários

Saiba mais em: http://www.investexportbrasil.gov.br/

2019-09-27T10:30:53+00:00