Entenda o que a Colômbia pode agregar para startups

Com uma superfície de 1,4 milhão de km² e a segunda maior população da América Latina (50 milhões de habitantes), a Colômbia surpreende não só pelas suas dimensões territoriais, mas também pela economia altamente competitiva, grande atrativo para startups.

Só do Brasil, 117 empresas de renome já se estabeleceram no país fronteiriço, como Itaú, Petrobras, Ambev, Natura, O Boticário e muitas outras. Contudo, a região tem se destacado mesmo no setor tecnológico. Afinal, é a sede da Rappi, famosa startup de entregas, e de grandes iniciativas governamentais, como a Ruta N e o INNPulsa.

Sua infraestrutura tecnológica permite que a Colômbia conecte 98% dos municípios com o mundo, por meio de fibra ótica. Além disso, atuando como elo entre os países do Norte e do Sul da América, ela conta com fortalezas macroeconômicas, políticas fiscais, condições de estabilidade, segurança jurídica e garantias de investimento. 

Segundo o estudo Doing Business, do Banco Mundial, a Colômbia ocupa a 9ª posição, entre as 10 principais economias em desenvolvimento que recebem investimento estrangeiro direto (IED) e a 23ª posição no mundo. Desta forma, despertou interesse do iFood, Totvs, hotmart e, recentemente, até o Nubank passou a operar lá. 

Agora o país abre as portas para as startups selecionadas pelo StartOut Brasil para participar de uma imersão virtual que será composta por treinamentos de pitch, mentorias coletivas de mercado, webinars com players do mercado, mentorias técnicas, agenda de negócios organizada por matchmaker, sprints de mentoria em internacionalização, apresentação de pitch para feedback de um público qualificado e Demoday para investidores.

Para conhecer as soluções inovadoras que terão esta oportunidade, acesse: https://www.startoutbrasil.com.br/ciclo/startups-aprovadas-ciclo-bogota-medellin/

2020-10-13T11:39:10-03:00