Evento em São Paulo prepara startups para missão em Xangai

Nos dias 18 e 19 de outubro, as startups selecionadas para o StartOut Brasil ciclo Xangai participaram de um Warm Up na Escola de Negócios do Sebrae, em São Paulo. No primeiro dia de workshop, os empreendedores presentes realizaram um Elevator Pitch, apresentando seus negócios em apenas um minuto. Os participantes também tiveram a oportunidade de assistir apresentações dos cinco organizadores do programa sobre como será a imersão na primeira semana de dezembro.

Para esclarecer dúvidas sobre o ecossistema chinês, Reinaldo Ma, sócio responsável pela área de Mineração e pelo China Desk de TozziniFreire Advogados, e Ricardo Pelegrini, CEO & Co-Founder na Quantum4 Innovation Solutions compartilharam suas percepções e experiências em relação ao mercado de destino das 19 startups.

“O Warm Up é uma atividade preparatória que gera a oportunidade de o empreendedor entender como funciona a China, o mercado chinês e seus aspectos culturais – como chinês pensa, como ele reage – para tornar ainda mais produtiva a viagem. Por isso, é recomendável que os viajantes se preparem ao máximo antes da ida e estejam focados em buscar os parceiros certos no país”, afirma Reinaldo Ma.

Após um breve intervalo, os startupeiros voltaram a se reunir para ouvir as dicas das Matchmakers Doris Lin, Diretora do Departamento Internacional de Projetos da Zhongguancun Private Equity & Venture Capital Association (ZVCA), e Amber Geng, gestora de capital na Richlink de Pequim.

Para finalizar as atividades do dia 18, Jayme Queiroz, Diretor de Investimentos da Apex-Brasil, falou sobre o que uma startup deve fazer para atrair investimentos, e Mario Cabral, CEO & Co-Founder na Engage, plataforma gamificada de aprendizagem, que já participou de dois ciclos do programa StartOut Brasil, contribuiu com conselhos para um melhor aproveitamento da missão.

O segundo dia foi dedicado a parte prática, com treinamentos de pitch com Roberto Machado, Co-Founder & Managing Partner da MarketFit, e reuniões com as Matchmakers para que elas pudessem entender o negócio de cada um e, assim, poder marcar reuniões assertivas com empresas chinesas.

Para Gabriel Menegatti, fundador da SlicingDice, uma das startups selecionadas, a oportunidade do Warm Up é fundamental para que os empreendedores possam errar dentro de casa. “Muita gente tem a percepção de que o pitch é só para apresentação para investidor. Porém, essa é uma ferramenta muito mais abrangente, que pode ser utilizada, inclusive, para validação de negócio. Por isso, se não for feito corretamente, não servirá para o seu propósito. Sabendo disso, essa oportunidade de fazer o Warm Up é extremamente importante, além de possibilitar uma primeira interação com os demais participantes”, finaliza Menegatti.

2019-11-05T17:07:40+00:00