Já estabelecida no Canadá, Filho sem Fila opta por recorrer ao Startout para ampliar sua atuação no país

A Filho sem Fila é uma solução de segurança e organização de saída de alunos. Utilizando SaaS, o aplicativo aumenta a segurança de estudantes e pais ao avisar à escola, com antecedência, quando os pais estão chegando, e permite o gerenciamento simples e seguro das autorizações de saída (temporárias ou permanentes), além de monitorar o transporte escolar, notificando os pais sobre a viagem, possibilitando a visualização da rota em tempo real.

Presente em mais de 150 escolas no Brasil e já atuando no Paraguai e Canadá, agora a startup participará do StartOut Brasil ciclo Toronto com o objetivo de aproveitar o programa para expandir suas relações no país. “Já estamos com o piloto validado e com alguns contatos no Canadá, mas uma coisa é nós irmos para lá sozinhos. Outra coisa é ter o Governo Federal brasileiro nos referendando e dando suporte”, afirma José Rubens, CTO da Filho Sem Fila.

Além disso, sua atuação no país está concentrada na região de Vancouver. Contudo, devido a extensão do Canadá e da legislação que se difere de estado para estado, o StartOut a ajudará a entrar em mais um mercado do ecossistema, conhecer grandes players de Toronto e até potenciais clientes.

Internacionalização da startup

Mesmo sabendo que no Brasil a Filho sem Fila ainda tem muito a explorar, a empresa optou pela internacionalização para não perder o timing. “Percebendo que nossa ferramenta se encaixa não só no Brasil, mas também no exterior, decidimos começar o processo de internacionalização antes que um concorrente forte se adiante e nos impeça de entrar no mercado”, observa Rubens.

A primeira ida da startup ao país se deu por meio de um programa de aceleração da Launch Academy, em 2016. Durante o período de participação, a Filho sem Fila reformulou seu produto para adaptá-lo ao mercado canadense. Isso foi fundamental para que ela conquistasse dois clientes que já rodaram e validaram o piloto.

“Nosso produto já está adequado para o mercado canadense. A gente já foi lá, estudou, então agora é tentar expandir para mais escolas da região. Entendemos que o Canadá é um polo importante porque está muito ligado aos Estados Unidos, então, as necessidades dos canadenses e dos americanos são muito parecidas. Por isso, a partir do momento que temos um número de clientes relativamente bom no Canadá, conseguimos ir também para os Estados Unidos”, comenta o CTO da empresa.

Paralelamente, a startup está de olho na América Latina. Por isso, seu próximo passo será expandir os negócios para a Colômbia, México e Argentina.

2019-06-19T17:00:24+00:00