O que significa internacionalizar uma startup?

Que a internacionalização amplia a chance de sucesso de startups não é novidade para ninguém, afinal ela pode ajudar a aumentar o faturamento da empresa. Contudo, ao contrário do que muitos pensam, internacionalizar uma startup não significa, necessariamente, criar uma sede em outro país.

Esse termo diz respeito a muitos outros fatores, como a conquista de clientes estrangeiros, a exportação de produtos e serviços para o mercado global ou até mesmo o networking com fornecedores, universidades, centros de pesquisa e comunidades externas.

No StartOut Brasil, por exemplo, consideramos que as startups tiveram sucesso na missão e, portanto, conseguiram se internacionalizar, quando elas apresentam resultados de negócios (realização de vendas, parcerias, provas de conceito, acordos de distribuição, exportação, abertura de unidade no exterior, etc), desenvolvem uma área internacional (fazem a definição da estratégia internacional e aprimoram a comunicação da empresa) ou revelam resultados de inovação (melhoram o produto e adaptação para o mercado internacional).

A internacionalização de startups gera inúmeros benefícios para as empresas que almejam ultrapassar seus limites geográficos. Por conta da alta competitividade durante o processo, estes empreendimentos precisam oferecer melhores serviços e produtos. Por isso, as empresas acabam amadurecendo e passam a explorar novas ideias

A inserção em um novo ecossistema também ajuda na contratação de talentos técnicos diversificados e qualificados, no acesso a uma ampla gama de recursos disponíveis globalmente e na ampliação do número de potenciais clientes que, consequentemente, acarreta no aumento do valor de mercado da startup.

Além disso, elas podem aproveitar as vantagens econômicas de seu novo local de atuação para reduzir custos de produção e aumentar o desempenho do negócio. Hoje, os empreendedores têm a tecnologia como aliada na internacionalização, pois ela simplifica esse processo.

Porém, é importante ressaltar que antes de iniciar a globalização do seu negócio, o executivo precisa fazer uma análise do grau em que a empresa se encontra e, se constatar que ela tem realmente condição de se internacionalizar, ele deve realizar um estudo completo do mercado onde aspiram imergir e um planejamento conciso para alcançar seu objetivo.

Portanto, se você está pensando em levar sua startup para atuar no exterior, inscreva-se no próximo ciclo do StartOut Brasil. Serão escolhidas até 20 startups para compor o time que irá visitar aceleradoras, contatar investidores e interagir com grandes players do ecossistema de Boston. Saiba mais em: https://www.startoutbrasil.com.br/ciclo/boston/

2019-05-23T11:05:48+00:00