StartOuter almeja estabelecer o Brasil como exportador de tecnologia de monitoramento florestal

“Precisamos, como humanidade, deixar de reagir e começar a agir ativamente”, diz Diogo Machado, Diretor de Mercado (CMO) da Quiron Digital. A empresa, que participou do Ciclo Lisboa 2021 e estará presente no  Ciclo Santiago 2022, utiliza a tecnologia de satélites e monitoramento remoto para prever a ocorrência de incêndios florestais até 10 dias antes do evento. 

Inteligência artificial

Trata-se do Flareless, um dos quatro produtos oferecidos pela Quiron. A inteligência artificial do sistema produzido analisa o estado da vegetação de diferentes tipos de bioma, a situação meteorológica e a proximidade de pessoas. Segundo Diogo, 90% dos incêndios florestais são de origem humana, proposital ou não. 

“Nós colocamos todas essas informações em um algoritmo e ele indica os locais com maior risco de incêndio. Então governos, empresas privadas e agências podem criar protocolos preventivos para combatê-lo antes mesmo que aconteça”, diz o profissional. 

Diminuição da emissão de carbono

A solução da Quiron permite que esses protocolos sejam extremamente assertivos. Assim, além de evitar a perda de vegetação, a ação é mais barata, menos perigosa para os agentes de campo e proporciona uma mitigação colossal de emissão de carbono na atmosfera. 

Outro produto desenvolvido pela empresa é o Mapper. A solução realiza monitoramento de colheitas, verificando datas, a ocorrência de furtos e questões relacionadas ao desmatamento. Há também o Diagnosis, que analisa possíveis pragas e doenças no solo e vegetação; e o Unit, que faz a contagem de indivíduos, a análise de sanidade e altura aproximada de cada árvore individualmente.

Ameaças florestais

Diogo conta que a demanda mundial por “madeira em pé”, ou seja, a diminuição de ameaças florestais é enorme. “O interesse já chega quase ao desespero. Temos visto uma quantidade de incêndios descontrolados que chega ao equivalente ao território da Bolívia por ano. A desorientação tanto de governos quanto de empresas privadas neste quesito é generalizada.” 

Os números para pragas e doenças também são impressionantes: aproximadamente a área da Holanda é perdida anualmente. Quando falamos em desmatamento, Diogo diz que a perda florestal anual pode ser comparada à extensão de Portugal. 

Solução de sucesso

A solução da Quiron tem encontrado grande receptividade e feito sucesso em diversos países. A empresa já trabalha no Brasil, Estados Unidos, Portugal, Espanha e Marrocos e está participando de um processo de softlanding na Rússia.

Ciclo Santiago do StartOut Brasil

A empresa também está mirando a América Latina, e o mercado do Chile é o próximo na agenda, apoiado pelo StartOut Brasil. “O Chile tem uma característica de incêndios e de pragas e doenças severas. O StartOut é uma porta de entrada monumental para entendermos o ecossistema e entrar de uma forma mais suave no ecossistema local”, explica Diogo. 

O empresário também comenta sobre o que chama de corrida espacial, pelo lançamento de satélites públicos e privados de diferentes países todos os anos.

“Nós usamos imagens de 10 metros por pixel de definição. É isso que permite a análise precisa de nossos algoritmos. Hoje em dia, existem cerca de 2 mil satélites em operação. Nos próximos cinco anos, teremos mais 15 mil que já estão sendo produzidos e lançados na atmosfera”, conclui.

 

(Foto: ESA/VITO)

Período Eleitoral

Atendendo à legislação eleitoral vigente, algumas restrições serão implementadas no site do StartOut, com alguns dos conteúdos temporariamente retirados do ar, incluindo o blog.