Empoderamento Feminino marca o Dia Internacional da Mulher no ecossistema de startups

A cada ano, a presença das mulheres em altos cargos é maior. Segundo a pesquisa International Business Report (IBR) – Women in Business, realizada em 2018 pela Grant Thornton com mais de 4.995 empresas de 35 países, 29% das empresas brasileiras possuem mulheres em posições de liderança. Apesar deste número parecer pequeno, teve um crescimento de dez pontos percentuais em relação ao ano anterior e está acima da média global, que é de 24%.

Para exaltar o empoderamento feminino e comemorar o Dia Internacional da Mulher, listamos algumas startups que contam com a presença feminina em cargos de liderança:

Anamê – A startup, que desenvolve produtos para a saúde infantil por meio de pesquisa científica, participou do StartOut Brasil ciclo Paris, onde ganhou duas das três premiações. A empresa é comandada por Ana Paula Lage, que foi eleita como “Empreendedor Inspiração” pelo SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, uma plataforma de fomento do ecossistema mineiro de inovação.

Aya Tech – Especializada em inovações para saúde, como solução para repelir insetos, bactérias e fungos para todas as faixas etárias, a Aya Tech foi fundada por Fernanda Checchinato. A startup já recebeu diversos reconhecimentos nacionais e internacionais: participou das missões Paris e Miami do StartOut Brasil, foi vencedora do Sebrae Like a Boss SP 2018, foi escolhida como um dos 12 destaques no programa InovAtiva Brasil 2018.1 e participou dos processos de aceleração Braskem Labs 2016 e Biostartup Lab 2018;

Carefy – A plataforma de gestão e monitoramento de pacientes internados tem como Co-founder e COO Erika Monteiro. O objetivo da startup é sinalizar possíveis não conformidades durante a internação, reduzindo a permanência de pacientes em hospitais, custos de internação e a melhorando a assistência àqueles que necessitam de cuidados. A empresa foi eleita como melhor solução administrativa financeira pelo Healthcare Innovation Show, em 2017, e atualmente está incubada no Supera Parque, criado a partir do convênio com a USP de Ribeirão Preto. Em 2019 participará do StartOut Brasil ciclo Santiago.

CargoX – Tida como um dos próximos unicórnios brasileiros, a startup é uma logtech que conecta embarcadores e caminhoneiros autônomos por meio da tecnologia e otimiza o mercado de fretes utilizando ferramentas de machine learning e data science. À frente da empresa como Head of Legal, Compliance and Institutional Relations está Ana Capelhuchnik, que participou como mentora do StartOut Brasil ciclo Berlim.

Ergon Projetos – Criada por Venétia Santos e Joana Recalde, a Ergon Projetos é especializada em produtos inteligentes e conectados (IoT): bolsas e sapatos solares que usam energias renováveis, paineis solares orgânicos e materiais recicláveis e compostáveis. A startup passou pelo StartOut Brasil ciclo Berlim, onde era a única empresa feminina, e pelo ciclo Paris.

Fastdezine – Focada em atender departamentos de marketing de empresas, principalmente nas áreas de bens de consumo, educação e tecnologia, a empresa de projetos de comunicação sob demanda é comandada pela Fundadora e CEO Úrsula F Aleixo. A Fastdezine já passou pelos programas de aceleração Startup Farm, Fiemg Lab, foi investida pela StartFast de Nova York e participou do SXSW em Austin, StartOut Brasil ciclo Miami, Websummit e StartOut Brasil ciclo Lisboa.

N2N Virtual – A solução que permite a qualquer pessoa criar e gerenciar seu próprio marketplace foi fundada por Erica Castilho. A empreendedora, premiada pela Shell LiveWIRE no programa Let’s Go and Trade, resolveu criar a N2N virtual para ter mais liberdade de horários para acompanhar a família.  Hoje, com unidades no Rio de Janeiro (Brasil) e Orlando (EUA), a startup já foi reconhecida e premiada pelo Sebrae (top 15 startup RJ 2014 e 2015), UKTI (top 10 empresas de tecnologia no Brasil), Riosoft (solução mais inovadora 2017) e Abcomm (nomeada melhor plataforma de e-commerce 2018). Além disso, a empresa foi acelerada pelo programa InovAtiva Brasil, incubada na Cefet/RJ e participou do StartOut Brasil ciclo Paris, ficando entre as top 5.

TAKE  Ser mulher no ambiente empresarial, principalmente na área técnica, que é predominantemente masculina, é algo complicado. Porém, na Take, líder global do segmento de contatos inteligentes e chatbots, os profissionais são empoderados independentemente do gênero, cor, raça ou idade. Exemplos disso são Keyla Macharet, que atua como Product Manager, e Patricia Minelli, que desempenha a função de Head de Data & Analytics na startup.

TNS – A empresa de tecnologia química que passou pelo StartOut Brasil ciclo Berlim é formada por muitas mentes brilhantes. Yasmim de David Tessele, que hoje gerencia a área financeira e contábil da empresa, é uma das fortes mulheres que compõem esse time. Nesse Dia Internacional da Mulher, o recado da Yasmim é claro: “Nunca deixe de ser fiel a quem você é, esteja onde estiver!”

2019-03-12T16:29:47+00:00