Startup que articipou do StartOut Brasil se estabelece na Áustria

Fundada em 2009, a TNS só iniciou suas atividades em 2013, após um longo processo de desenvolvimento de escalonamento das suas tecnologias, com o intuito de operar com grandes players no mercado. Hoje, focada nos princípios de saúde e bem-estar, a empresa oferece soluções baseadas em nano, micro e biotecnologia customizadas que agregam valor e exclusividade para diferentes segmentos de mercado e está se instalando na Áustria.

Seus aditivos inibem a formação e proliferação de fungos e bactérias causadores de doenças, mau odor e degradação precoce de alimentos. Junto com a Tobasa Bioindustrial, maior empresa do ramo na América Latina, desenvolveu uma nova versão de filtros de água baseados em carvão ativado oriundo do babaçu, planta típica de Tocantins.

“A tecnologia antimicrobiana TNS, aliada ao carvão ativado da Tobasa confere redução de microrganismos patogênicos com cerca de 60 vezes menos químicos que as tecnologias convencionais. Deste modo, levamos saúde e segurança para milhões de pessoas diariamente”, comenta Vendelino Neto, que atua nas áreas de Engenharia e PD&I na TNS.

Desde 2015, a empresa vem buscando certificações internacionais que possibilitem exportações dos aditivos químicos para diferentes mercados. Em maio de 2018, participou do Ciclo Berlim, do StartOut Brasil, onde a startup pode validar os desafios e benefícios de implementar uma subsidiária na Europa.

“Além dos treinamentos e matchmakings, a missão foi altamente diversificada, com abordagens tanto técnicas, como comerciais. Em Berlim, identificamos a possibilidade de parcerias entre a TNS e demais startups locais, mas também com grandes corporações. Foi possível ainda conhecer o ecossistema local de inovação, com visitas e apresentações em incubadoras e coworkings”, afirma Neto.

Com as capacitações recebidas no StartOut, em relação a regulamentação, perfil de clientes e, inclusive contatos estratégicos com potenciais parceiros europeus, a empresa pode iniciar seu plano de crescimento e começar a executar ações com parceiros internacionais. Hoje, com abastecimento industrial na América Latina, África, Europa e Ásia, a startup foi selecionada pela agência VBA de Viena para um período de softlanding na Áustria.

“Após mais de um ano com operações de exportação direta, estamos finalmente construindo relacionamento sólido com potenciais distribuidores fora do Brasil. Esperamos que ainda em 2019 consigamos divulgar os dois primeiros países (de continentes distintos) sede de nossos primeiros distribuidores internacionais”, declara Neto.

Agora, com mais de 50 clientes no mercado B2B, número que inclui distribuidores de seus aditivos no Brasil, a empresa enfrenta apenas um desafio: crescer acima dos 100% anualmente.

2019-01-07T14:26:53+00:00